sábado, 19 de fevereiro de 2011

Incoativo

Moinho, Fernando Serrano




É incógnito divergir o possível
da disposição incólume, incolor ou incombustível...
Um simples projeto, uma condição primacial de um propósito.
O escrever, num vácuo, incoativo.

Ato de brincar com letrinhas,
nascem sinônimos, instantes, momentos.
Escarefica, nubla-se certezas, toldemos a razão!
Findamos o sofrimento!

Fica a angustia de tal ato.
Escrever não pode ser tão difícil e complicado.
O criar tem de ser leve, compacto e também ousado
Mas a "conta" que faz o axônio disto... Sem comentário....

Fica o desejo veemente, situações inusitadas mesclam as palavras
intempérie, interação, condição!!
E me pergunto será que é tao complicado assim ?
Discernir numa simples poesia ou rabisco uma erudição.

E assim vou traçando, rabiscando o que me aflinge,
na esperança de que uma idéia surja, num ímpeto novo,
com sinônimos antigos, decifrar a minha origem
uma espécie de comunhão comigo mesma, um renovo.

Sim, um ramo que brota de um toco, formando assim nova árvore
Não desisto!! Pleitearei uma nova fórmula....
Se minha sensibilidade ainda existe, se me falta inspiração, mas a vontade persiste...
Farei de uma regra, um exercício contínuo para a alma.

4 comentários:

  1. águas que procuram descanso, que almejam paz e inexistencia no oceano do infinito... dores, amores e cores a perderem-se no caminho da criaçao... palavras cheias, sonoras e ritmadas...sonetos, epitetos e duetos que não se calam na noite que fere e voa... formas da alma que brotam no allegro continuo da vida...

    ResponderExcluir
  2. Tudo não passa de ilusão, sombras que só reconhecemos melhor olhando do universo do amor, abraços

    ResponderExcluir
  3. Encanto...na magia do presente, do instante, do momento... É bom Saber-te assim FM.
    Grazie amica mia
    Baci***

    ResponderExcluir
  4. Esse poema combina o peso de um moinho à moer estrelas e a posterior leveza da destilação da Luz. Muito bem escolhida a ilustração.

    Eu sempre admirando seus símbolos. Como por exemplo, um ramo brotando de um toco, formando nova árvore.

    Parabens minha querida! Um beijo !

    ResponderExcluir