terça-feira, 4 de maio de 2010

Ciclos

Grand canal in vernice, Édouard Manet


Das fases, todos os ciclos como o azul de Picasso
trazendo uma por uma, um concentrado de partículas,
denso um bombardeio, albergando em mim um estilhaço.

As manchas escuras de Manet, vermelhos ricos de Renoir
passagem da cor do sangue, acontecimento do vazio.
A margem do silêncio a sintonia do acaso a importância do sentir.

Rostos amontoados e não convencionais de Degas num só compasso,
lexemas longínquos, diferentes sensibilidades, certos comodistas,
almas que vagam e que de alguma forma vai de encontro a você como perlassos.

Dos encontros, momentos únicos, momentos marcantes,
como um caminho, um outro ponto, uma vereda...
Sintonias, individualidades, reciprocidades.

O tom de Monet que apaixonadamente dissolvia em suas cores,
tons cheios de luz, sombras e climas e tão complementares.
Um esboço que ficou no tempo marcado e uma saudade cheia de sabores...

4 comentários:

  1. Lindo!...lindo!... FMonet
    Palavras e imagem, personagens e locais...
    Sentir absorvido neste familiar Gran Canal.
    Obg amiga***

    ResponderExcluir
  2. Quanta honra um artista aqui em meu cantinho... Sê sempre bem vindo amigo FerdoS, obrigada mais uma vez pela visita. Beijos*** :)

    ResponderExcluir
  3. encanto...
    é o encanto que me seduz
    e tua letra é sedutora, dançarina
    que serpenteia seu corpo no embalo do seu interior. Me achastes em uma noite de luta entre o Medo e a Coragem, espero que desse embate tenha saido inteira. Obrigado pela visita à minha "casa", seja sempre bem vinda. Quanto ao teu espaço, acho que terei onde me aninhar nas noites chuvosas de inverno. Um abraço!

    ResponderExcluir
  4. Estranho como a claridade do quadro por você eleito, combinada com a nitidez da música por você escolhida, levam-me (ou trazem-me...), a sobrevoar o território do seu poema, e assim, avisinhar-me de minha própria alma !... Quer vir junto ?!...Ou lá já me esperas ?!...

    ResponderExcluir