quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Procedimento invasivo

Monet



Ah vida!! Campo verde em esperança.
Depura como uma criança
Ao longo somam-se as probabilidades
Traços típicos, personalidade
Ah!! Esta quando se forma.
Soma a alma e decora.
Seus tons podem variar
Em nuanças tão diversas
Do ocre ao mais lindo amarelo festa
Mas aí então, vem sua primeira mácula
E com ela a estranheza
A nuança fica densa...
Numa diérese implacável
Rompem-se tornam se subtensa
Ah! Lâmina que corta e fere
Fere com precisão, mas fere
Desdobra a alma num apone profundo
Com isso vem a consciência fazendo sua hemostasia
Tentando reparar essa sangria
Faz- se a exerese de alguns sentimentos
Faz- se a síntese da incisura
Cicatriza por elementos.

Um comentário:

  1. Monet...o seu blog em si, já é uma obra de arte, tem o seu estilo, tem a sua alma, tem o seu toque pincelado...aqui seremos meros espectadores, e apreciadores dessa tua arte contemporânea...Feliz com a [tua] evolução Beijos...

    ResponderExcluir